terça-feira, 11 de janeiro de 2011

DJ baiano sai da informalidade e planeja se tornar empresário

Notícias

Jorge Cipriano, que também é consultor de Eventos e Turismo, vai buscar linhas de crédito para ampliar negócio

Fidelis Tavares

Fidelis Tavares
Jorge Cipriano exibe CNPJ, por meio do qual poderá obter linhas de crédito com taxas diferenciadas e investir no crescimento de seu negócio

Jorge Cipriano exibe CNPJ, por meio do qual poderá obter linhas de crédito com taxas diferenciadas e investir no crescimento de seu negócio

Salvador
- Tornar-se um Empreendedor Individual, para muitos, é apenas uma forma de sair de informalidade e legalizar o negócio. Para o consultor de Eventos e Turismo Jorge Cipriano, no entanto, este é só o pontapé inicial. “Minha meta é me tornar um pequeno empresário”, idealiza. No ramo há mais de 10 anos, em Salvador, Cipriano, que ainda trabalha como DJ, foi ao Sebrae Bahia nesta segunda-feira (10) e se tornou um novo Empreendedor Individual.

A formalização do negócio gera para o empreendedor uma série de vantagens. Além de trabalhar dentro da lei, a pessoa passa a ter acesso a benefícios como aposentadoria, salário-maternidade, auxílio-doença e crédito em instituições financeiras.

Este é um dos objetivos de Cipriano. Com o intuito de desenvolver o seu negócio, ele conta que vai investir em equipamentos novos e para isso depende de linhas de crédito. “Como pessoa física, não consigo financiamento, mas com o CNPJ posso obter o crédito que tanto preciso”, destaca.

Outra possibilidade que o empresário formal tem é de incrementar o negócio. Segundo Cipriano, a maioria dos seus clientes são pessoas físicas e agora, como pessoa jurídica, ele pode prestar serviços também a empresas. “As empresas exigem a nota fiscal e eu não possuía”, completa.

Quem atua no comércio informal também tem a chance de melhorar de vida. É o caso de Jaíra Bonfim, 42 anos, que trabalha, há 22, como comerciante. Ela conta que temia a legalização, mas hoje tem certeza que é a melhor coisa a fazer. “Antes eu tinha medo de ficar legalizada, pagar imposto. Era muita burocracia. Mas agora tudo vai mudar para mim”.

Segundo Jaíra, a formalização do negócio vai melhorar tanto para a compra como para a venda de suas mercadorias. Ela pretende, num futuro próximo, investir e expandir o seu comércio. “Pretendo agora conseguir crédito num banco para aumentar o meu negócio, pois, como Empreendedora Individual, posso investir e crescer”.

Serviço:
Sebrae na Bahia – (71) 3320-4300
Central de Relacionamento Sebrae – 0800 570 0800

Fonte: Agência Sebrae

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário